As quatro dimensões da sexualidade

Como psicólogo e especializando em Sexualidade, me interesso muito pela condição humana e a sexualidade é parte disso.

Sexualidade não é sexo. Parece comum quando lemos sobre esse tema que o cérebro logo associa: sexualidade = sexo. O prefixo é o mesmo, e o prefixo é forte! Fortemente associado a diversos tabus. A palavra sexo é polissêmica e se você pesquisar vai perceber diferentes origens. O que nos interessa é ampliar o conceito e entender que sexualidade é um conjunto de dimensões que dizem respeito à vida: a maneira de ser e a maneira de se relacionar afetivamente com as pessoas. Também diz respeito às normas sociais de determinado povo. Ainda podemos pensar na dimensão política e religiosa da palavra.

Portanto, quando falamos de sexualidade, ampliar é melhor do que restringir!

Vamos conhecer as 4 dimensões? Algumas definições são importantes para você não ser um analfabeto nesses tempos modernos. Não custa nada se esforçar para compreender que existem várias formas de ser no campo da sexualidade humana.


A foto abaixo é de um boneco didático chamado "biscoito sexual".



Nesse biscoito constam as quatro dimensões: identidade de gênero, expressão de gênero, sexo biológico e orientação sexual.


Para entender o biscoito é necessário ter noção do que é gênero, por isso vai aqui uma definição: "Classificação pessoal e social das pessoas como homens ou mulheres. Orienta papéis e expressões de gênero. Independe do sexo." (JESUS, 2012).


Aprender sobre o gênero possibilita a formação da identidade de gênero, o que inclui nosso desenvolvimento psicológico e sexual. A antropóloga Margaret Mead demonstrou em seu livro "Sexo e temperamento"como a personalidade do indivíduo - de ambos os sexos - é socialmente produzida.


Agora podemos falar sobre as quatro dimensões da sexualidade:


Identidade de gênero: é o gênero que a pessoa se identifica. Não tem necessariamente a ver com o sexo biológico e nada a ver com orientação sexual.

Expressão de gênero: Tem mais a ver com o comportamento e a aparência da pessoa e depende muito da cultura em que ela vive.

Sexo biológico: se refere aos órgãos visíveis e toda carga biológica (hormonal e cromossômica). Em suma: macho tem pênis, fêmea tem vagina e interssex tem os dois.

Orientação sexual: tem a ver com o desejo sexual. Se o desejo é por alguém do mesmo gênero diz-se que a pessoa é homossexual. Se o desejo é pelo gênero oposto, diz-se heteressexual. E se deseja os dois? Bissexual. Mas prefiro pensar numa escala de cinza em que as possibilidades são maiores ainda.


Uma dica para entender melhor é "descolar" esses conceitos uns dos outros: sexo biológico, identidade de gênero, expressão de gênero e orientação sexual. Eles não precisam estar colados. Parece que o senso comum só sabe chamar de "gay" ou "sapata" e coloca tudo no liquidificador. Fique à vontade para descolar todos esses parâmetros e fazer a combinação que desejar. Verá que existe um universo muito grande e possível para a sexualidade humana.


Complicado? No início é sim, mas acredito que temos que aprender um pouco para sermos mais abertos em busca da compreensão humana. Quem sabe no futuro aprenderemos a respeitar todos independentemente de rótulos, aceitando a singularidade de cada um? Por enquanto, convido a aprender mais sobre esse biscoito e respeitar as diferenças. Depois disso podemos pensar em um mundo sem tantos rótulos (que cá entre nós, acabam dificultando o entendimento).


Conheça meu instagram voltado para Psicologia e Sexualidade:

https://www.instagram.com/rodrigopazzinatto.psi

@rodrigopazzinatto.psi



Referências:

CARMURÇA, Sílvia; GOUVEIA, Taciana. O que é Gênero/ Silvia Camurça; Tatiana Gouveia. - 4 ed. - Recife: SOS CORPO - Instituto Feminista para a Democracia, 2004. 40p.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos [Online]. Goiânia: Ser-Tão/UFG, 2012a. Disponível em: http://www.sertao.ufg.br/uploads/16/original_ORIENTA%C3%87%C3%95ES_POPULA%C 3%87%C3%83O_TRANS.pdf?1334065989. Acesso em: 29 jun. 2020.

MEAD, Margaret. Sexo e Temperamento. 4 ed. São Paulo: Perspectiva, 2000.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo